3 Jovens Promessas Portuguesas do Hóquei em Patins

No ano passado, presenciámos a formidável evolução de vários jovens talentos europeus do hóquei em patins, tais como Vieirinha, Ignacio Alabart e Jordi Burgaya. Esses e outros nomes passaram de promessas para certezas absolutas do futuro da modalidade.

Agora, mais jovens estão a trilhar o mesmo caminho. Apresentamos três dos melhores jovens jogadores portugueses de hóquei em patins, nos quais será interessante mantermos a nossa atenção daqui para a frente.

Gonçalo Nunes

O tempo vai encarregar-se de tornar Gonçalo Nunes num grande nome internacional do hóquei em patins. Basta que a jovem promessa continue no caminho que está a traçar.

Gonçalo Nunes iniciou a sua formação no Paço de Arcos e já passou pelo Benfica. Atualmente, está ao serviço do Sporting. No entanto, por via de um empréstimo, tem defendido, durante a época corrente, a camisola do seu clube original, o Paço de Arcos.

Com apenas 19 anos, Gonçalo Nunes ocupa o terceiro lugar na lista dos melhores marcadores do campeonato nacional, um feito simplesmente impressionante. O Paço de Arcos deposita no jovem talento a maior porção das suas expectativas em manter-se na primeira divisão.

Com tudo o que Gonçalo Nunes já provou e tem o potencial de provar, é muito provável que o Sporting lhe guarde um lugar na equipa principal para a próxima temporada.

Pedro Batista

Pedro Batista é um competente avançado e mostra ser uma autêntica máquina de golos. Desde tenra idade que Pedro Batista tem provado ser uma das maiores garantias para a qualidade futura do hóquei em patins em Portugal.

Os seus primeiros dias como jogador foram passados no Hóquei Clube de Turquel. Durante as três últimas épocas, enverga a cor encarnada pelo Benfica. Na temporada anterior, fez parte da formação das águias que se sagrou campeã nacional na secção de sub-20.

Na presente época, Pedro Batista integra o plantel da equipa italiana do HRC Monza, por empréstimo do seu clube lisboeta. Também em terras estrangeiras, a jovem promessa tem surpreendido staff, colegas e adeptos com as suas capacidades implacáveis de remate.

Pedro Batista é, no momento, o melhor marcador do HRC Monza, tendo colecionado 18 golos em 16 partidas, uma estatística verdadeiramente admirável.

Na próxima temporada, quer continue a jogar pelos italianos, quer garanta um lugar na seleção benfiquista principal, uma coisa é certa: qualquer grupo que possa contar com Pedro Batista deve considerar-se sortudo.

Gonçalo Pinto

O jovem português Gonçalo Pinto é uma aposta segura do Benfica para o futuro da sua equipa de hóquei em patins. O jogador é um elemento completo e versátil da formação da capital, bem treinado para pautar pela excelência em diferentes aspetos do jogo.

Na época de 2016/2017, enquanto Gonçalo Pinto prestava os seus serviços à equipa B e à secção de sub-20, o treinador Pedro Nunes reconheceu o imenso talento do jovem e convocou-o para dois duelos no plantel principal.

Grato pela oportunidade, Gonçalo Pinto respondeu à aposta do técnico de uma forma que superou as expectativas, tendo marcado cinco golos.

Atualmente, Gonçalo Pinto encontra-se a colocar as suas habilidades à prova junto dos italianos do Amatori Lodi que, na verdade, são os campeões em título no país.

A promessa portuguesa joga lado a lado com craques estabelecidos como Alessandro Verona, Luís Querido e Giullio Cocco. Mas em vez de se sentir intimidado, Gonçalo Pinto é inspirado pela qualidade dos colegas a elevar a sua performance e firmar a sua importância para o conjunto.

O futuro assemelha-se risonho para qualquer um destes três prodígios lusitanos que orgulham os adeptos do nosso país!